A rede social que vai revolucionar o teu blog em 2018

terça-feira, 17 de julho de 2018


Este é mais um post da série em que vos ensino qual a melhor forma de divulgarem o vosso trabalho. No primeiro falei sobre o facebook, e dei 20 dicas que podem ver aqui . 

Já lá vai o tempo em que o facebook e o instagram eram as principais redes sociais e as que mais atraíam pessoas para o vosso blog. Hoje estamos numa nova realidade e emergiram duas redes sociais neste contexto: o Google+ e o Pinterest. Não que já não existissem, mas lá fora as bloggers estão a começar a ver o potencial destas redes e eu acredito que isso é algo que devemos trazer para Portugal.

instagram baseia-se apenas numa partilha de fotos, o que é perfeito para quem fala sobre moda e beleza, por exemplo. Mas no meu caso isso não ajudava muito, porque não falo sobre os meus outfits ou sobre "pessoas". É díficil mostrar a produtividade ou a gestão de tempo e de tarefas através de fotografias certo? Com certeza tenho bloggers que me acompanham e que sentem o mesmo, Eu adoro o instagram, mas não é a rede certa para divulgar o meu trabalho e o que escrevo por aqui.

E é aqui que entra o meu querido Pinterest . Perguntei há algum tempo no instastories se gostariam de aprender mais sobre ele, e a vossa resposta foi muito positiva. Por isso, cá estou eu para vos falar de tudo o que podem conseguir ao dar-lhe uma oportunidade!


Quais são as vantagens do uso do Pinterest?


1. Aumento do tráfego

Todas as bloggers querem que aquilo que escrevem chegue ao maior número de pessoas possível e com o Pinterest isso realmente vai acontecer. As imagens que partilhamos lá podem ser "repostadas" por qualquer pessoa e isso faz com que o vosso alcance aumente de uma forma considerável. Só para terem uma noção, diariamente eu consigo cerca de 1000 visualizações vindas do pinterest e apenas umas 50 vindas do instagram ou facebook. Como consequência, o tráfego direto e a taxa de rejeição acabam por diminuir, já que as pessoas que vêm pelo Pinterest têm, geralmente, interesse no tipo de conteúdo que vocês escrevem e acabam por ver outros posts relacionados.


2. Permite encontrar inspiração

Através do uso desta rede social vocês podem encontrar todo o tipo de informação e conteúdo, sobre qualquer assunto, por isso é realmente uma forma poderosa de conseguirem encontrar inspiração, seja para o vosso dia-a-dia, seja para o vosso blog. Desta forma também conseguem adquirir muito conhecimento e estudar acerca de vários temas, o que vai enriquecer a maneira como escrevem e como chegam ao vosso público. Além disso, o Pinterest permite a criação de moodboards, que são basicamente quadros (as pastas) sobre qualquer tema, em que estão reunidas todas as vossas inspirações, o que é muito útil quando querem fazer um projeto, por exemplo.

3. Permite divulgar mais facilmente

Com o Pinterest a única coisa que precisam de fazer para divulgarem os vossos posts é carregarem a imagem que querem na vossa conta e associarem o link do post a essa imagem - assim que as pessoas carregarem na foto são direcionadas para o vosso blog. Também podem instalar o botão do pinterest no vosso navegador desta forma e assim conseguem pinar imagens diretamente do vosso blog ou de qualquer site que visitem.
Neste contexto, as próprias pessoas que vêm e salvam os vossos pins estão a ajudar-vos também na divulgação, porque vão fazer com que essa foto chegue a mais pessoas.
É importante não esquecerem que, para uma divulgação mais eficaz, as imagens que utilizam devem ser adequadas ao formato da rede social e devem ser apelativas - devem mesmo criar uma identidade visual para o vosso blog, isso faz com que as pessoas associem a imagem diretamente ao vosso trabalho. Podem criá-las através do Canva , por exemplo.

4. Criação de uma conta comercial

Se querem associar a vossa conta no pinterest ao vosso blog, a melhor forma de o fazerem é transformarem a vossa conta num perfil comercial, podem ver como aqui . Com este tipo de perfil podem acompanhar as vossas estatísticas, ver quais são os pins mais salvos, mais clicados, etc; além disso podem perceber qual é o perfil do público que mais vos acompanha, o que é muito importante para conseguirem perceber qual a melhor forma de o alcançar.

Quando guardam uma imagem do vosso blog numa das vossas pastas e escrevem uma descrição com as palavras chave estão a criar pins avançados, que aparecem mais nas pesquisas e têm mais hipóteses de serem clicados.

Como podem ver existem imensos motivos para darem uma oportunidade a esta rede social que está cada vez mais a afirmar-se e a permitir que o nosso trabalho seja mais divulgado! Tenho a certeza que quando começarem a ver os resultados que o Pinterest gera não vão querer mais utilizar as redes mais convencionais para mostrarem o vosso trabalho. Espero que este post vos tenha ajudado de alguma forma!

Como devemos lidar com as metas irreais?


Olá meus amores? Como estão?

O post de hoje é mais pessoal, uma espécie de desabafo, uma conversa e uma partilha em que gostava que vocês participassem. Vamos falar sobre metas irreais e tentar perceber se existe uma fórmula secreta para lidar com elas. 

Há pouco tempo fiz um post sobre alcançar metas e resultados reais e, quando o partilhei, uma pessoa que me acompanha desde sempre sugeriu que eu falasse da outra perspetiva, já que, como todos sabemos, nem sempre conseguimos realizar tudo o que queremos.

Apesar de eu falar sobre técnicas, métodos, dar dicas de organização, de produtividade, de como podem gerir o vosso tempo - em resumo falar de alcançar resultados -, a verdade é que nem sempre, na minha vida, as coisas correm exatamente como eu planeei. E não há mal nenhum nisso certo? Posso dar mil e um exemplos, acreditem que acontece muito, mas numa coisa tão simples quanto estudar para um exame isso pode refletir-se: se eu me organizo para ler 5 artigos numa semana que sei que vai ser complicada, ou em que surgem contratempos ~porque isso existe~ e se eu não consigo fazer o que estava planeado é óbvio que eu também fico triste e fico frustrada.

Eu sou, como já vos disse, uma pessoa das listas: faço-as para tudo e mais alguma coisa. Sem listas a minha vida não funciona. Não é simplesmente o facto de ser ou não produtiva, é que não consigo fazer absolutamente nada a não ser ficar a olhar para a tela do computador a fazer scroll ​no meu feed do facebook. E isso não acrescenta nada à minha vida, só me faz perder tempo, que é uma coisa que eu odeio. Sentir que estamos a perder tempo é uma sensação péssima.

E é por isso que a minha vida se resume a estabelecer metas e a viver para cumpri-las, por mais que isso possa não ser o mais correto e o que me faz melhor. Nunca falei sobre isso aqui, mas, apesar de ter carta de condução desde 2016 nunca conduzi. O medo foi crescendo e só no final do ano passado é que percebi o quanto isso me estava a prejudicar e a causar ansiedade, e decidi procurar um psicólogo. Ao falar sobre o quanto gosto de ter tudo organizado e controlado, ele disse-me uma coisa que fez muito sentido, mas sobre a qual eu nunca tinha parado para pensar: quando queremos ter tudo controlado deixamos de viver e de deixar as coisas seguirem uma ordem natural.

Todos os compromissos e listas que anoto na minha agenda me ajudam a organizar cada dia, e se isso foge àquilo que é suposto eu fico mal porque não consegui fazer o que tinha estipulado. Mas há uma parte de mim que se sente mais livre, talvez por fugir à rotina de ter tudo organizado. Isto pode parecer confuso, mas é exatamente assim que me sinto.

As metas que vamos criando, sejam elas grandes como uma viagem ou mesmo comprar uma casa, sejam pequenas como ler um bocadinho todos os dias, acabam por, de certa forma, controlar a nossa vida mais do que desejamos. Para as cumprirmos temos de nos organizar, temos de controlar o nosso tempo, o nosso dinheiro, aquilo que fazemos ou deixamos de fazer, e isso limita-nos. Não estou a dizer que vou deixar de o fazer daqui em diante, até porque para mim é esta a melhor forma de alcançar seja o que for, planear. Ainda que isso nem sempre aconteça à risca, porque os imprevistos acontecem mesmo!

O meu objetivo desde de que criei o Planyar sempre foi simplificar a vida das pessoas que me acompanham, que lêem os meus posts, que entram aqui nem que seja apenas uma vez. Se eu conseguir ajudar uma pessoa a tornar a sua vida mais simples cumpri a minha meta. E quantas de vocês me escrevem a dizer que as dicas que eu dei foram úteis, que não sabiam que podiam fazer as coisas de uma certa forma, que eu ajudei em alguma coisa? Isso faz-me saber, todos os dias, que pelo menos uma meta na minha vida eu estou a cumprir: simplificar a vossa vida.

Por isso, o que eu gostava que retirassem desta partilha é que não há problema nenhum em não quererem fazer metas, nem em quererem fazer metas para tudo, e muito menos em estabelecerem metas que podem não dar 100% certo. O importante é que vocês encontrem uma forma de fazer com que a vossa vida funcione, de se manterem motivados e, sobretudo, de serem felizes. Espero ter ajudado a tornar isso um bocadinho mais fácil.

11 passos simples para desenvolver a criatividade (o 6 é o meu preferido!)


O que mais ouvimos as pessoas a comentar sobre si próprias neste meio dos blogs e dos canais de youtube é: eu não tenho criatividade! Aposto que até vocês já chegaram a um momento em que pensaram deixar de fazer alguma coisa, deixar o blog de lado, não começar numa nova rede social porque sentiram que vos faltava esta característica. Mas a boa notícia que tenho para vos dar é que é possível desenvolver-mos a nossa criatividade e, na realidade, é mais fácil do que pensamos.

Dou por mim a navegar no Pinterest , no meio dos meus brainstormings, e chego à conclusão de que surgem insights de todo o lado, quando nós estamos abertos a que isso aconteça. E acreditem, é complicado estar disposto a deixar a preguiça e pôr mãos à obra. Tal como a memória, a criatividade é algo que melhora e aumenta com a prática. ~ Como assim Vera? ~ É preciso ir atrás para que isto se possa desenvolver.

E como seria de esperar, para facilitar a vossa vida, juntei uma série de dicas que penso serem muito úteis - não só para quem trabalha neste meio - mas para qualquer pessoa que tenha um trabalho que exija estar constantemente a criar coisas novas e diferentes.

1. Anotar todas as ideias

O ideal é terem um bloco de notas no telemóvel para poderem anotar as coisas a qualquer hora e em qualquer lugar. Mas para mim, que sou mais tradicional, o papel e a caneta continuam a ser essenciais e, por isso, tenho sempre um caderninho na minha mala para anotar tudo o que surgir.

2. Escrever apenas por escrever

Quando escrevemos por "obrigação" parece que as ideias não fluem, que não nos vem nada à cabeça. Mas existem alguns momentos em que temos vontade de escrever, seja o que for, podem até ser pensamentos aleatórios, mas escrevam. Deixem a vossa imaginação comandar.

3. Fazer coisas diferentes/fugir da rotina

A rotina e a monotonia tendem a deixar-nos menos criativos, porque simplesmente não vivenciamos coisas diferentes. A criatividade surge a partir de experiências fora do comum, ou simplesmente de quando fazemos algo ao qual não estamos habituados. Por isso, sair da rotina, nem que seja para fazer uma caminhada ao ar livre, pode deixar-vos mais propensos a estudar ou a desenvolver algum tipo de conteúdo.

4. Viajar

Eu sei que nem toda a gente tem a possibilidade de ir para fora do país. Mas quando falo em viajar falo, mais uma vez, sobre fazer uma coisa diferente do habitual. Podem apanhar um comboio e ir para uma cidade diferente, isso já vos vai permitir ver e viver coisas novas e vai abrir os vossos horizontes. Claro que se puderem visitar outros países é maravilhoso!

5. Ler

6. Procurar conhecimento

Atualmente conseguimos encontrar artigos e pesquisar tudo o que quisermos à distância de um clique, como se costuma dizer. Se temos esta possibilidade e se, ao contrário de antigamente, não precisamos de passar horas numa biblioteca ou fazer cursos específicos para aprender sobre algum assunto, eu acho que devemos aproveitar. Procurem coisas sobre assuntos que vos interessem, nem que seja para lerem um bocadinho antes de dormir, vai ajudar a refrescar os vossos pensamentos.

7. Encontrar um ou vários lugares inspiradores

Toda a gente tem um sítio onde se sente mais motivada, ou inspirada. Pode ser em casa, numa divisão específica, num jardim, num café, onde quiserem. Encontrem um lugar onde se sintam bem e concentrados para poderem criar seja o que for.

8. Conhecer pessoas novas

9. Ver filmes/séries

Aderi ao Netflix recentemente e, deixem que vos diga, nunca pensei que fosse ter um impacto tão grande na minha vida. Ver um episódio de uma série, nem que seja sobre um assunto aleatório, cria tantas ideias e pensamentos na minha cabeça que às vezes até sonho com essas coisas enquanto durmo. É surreal o poder que os filmes e séries têm de nos fazer viajar e, consequentemente, de pôr a nossa imaginação a funcionar!

10. Fazer brainstorming

11. Fazer um período de respiro

O que é um período de respiro?

Na verdade acabei de inventar esta expressão. Basicamente significa estar um tempo afastado da internet e das redes sociais. Todos os dias acedemos ao instagram, por exemplo, e quando o fazemos somos influenciados por centenas de pessoas que, ainda que não sejam bloggers ou influenciadores digitais, ainda que sejam apenas os nossos amigos ou conhecidos, estão ali a fazer stories e a mostrar a sua vida.

Muita gente não pensa nisto desta forma, mas às vezes estamos a ter um dia de merda e quando vamos ao instagram só vemos pessoas felizes, a passear, a comer uma coisa deliciosa, a viajar... o que for. E a realidade é que isso ainda nos deixa mais para baixo. Mesmo sem perceber acabamos por começar a dizer mal da nossa vida e a desejar tudo aquilo que os outros têm, mas a realidade é que ninguém tem uma vida perfeita e, obviamente, 99% das pessoas que vocês seguem só vão partilhar as coisas boas, e nunca os momentos maus.

Por isso, na época de exames fiz uma espécie de detox: desinstalei todas as redes sociais do meu telemóvel e fiquei assim por mais ou menos uma semana. Acreditam que tinha muito mais vontade de estudar e que conseguia ser muito mais produtiva?

Pensei nisto e decidam qual a melhor forma de focarem nos vossos objetivos.

O poder dos esquemas nos estudos


Muitas vezes dá-mos por nós perdidos no meio de um monte de texto acerca de uma matéria e, mesmo usando mil e uma cores de sublinhadores, sentimos que não conseguimos organizar as ideias de forma nenhuma.

Pensando nisso, hoje trago um post para vos falar acerca do poder que os esquemas podem ter para influenciar a forma como estudamos e, consequentemente, os nossos resultados.

Podemos enumerar imensas vantagens deste método, mas, na minha opinião, a que mais se destaca é a forma como ele facilita a sintetização das ideias: se estamos a ler um artigo, podemos rapidamente fazer um esquema para resumir tudo aquilo que é falado - e é uma forma simples de relembrarmos o conteúdo desse artigo quando formos estudar dias ou meses mais tarde.

Além disso os esquemas podem ser aplicados a qualquer matéria - praticamente tudo pode ser esquematizado - e podem ser usados por qualquer pessoa, independentemente do nível de escolaridade. No entanto, quando estamos na faculdade, como a quantidade de matéria que temos para estudar é muito maior, é fácil deixarmos que se acumule, ou então, pegando no exemplo do artigo, é muito provável que nos esqueçamos daquilo que lemos, já que eu chego a ter mais de 30 artigos para ler para uma só cadeira. Se tivermos feito um esquema no momento em que o lemos é muito mais fácil para relembrar.

Quando estamos a estudar para um teste ou mesmo um exame geralmente já temos tudo resumido e estudamos a partir desses resumos, mas, depois de lermos e de entendermos a matéria, esquematizar é uma forma poderosa de avaliarmos aquilo que realmente aprendemos.

Tudo isto nos mostra como os esquemas podem ser uma ferramenta poderosa de organização e podem mesmo ser transformados em mapas mentais - farei um post só para falar disto. O que acontece é que muitas pessoas têm a memória fotográfica/visual muito desenvolvida e este método de estudo proporciona uma associação rápida. Ou seja, olhar para um esquema que sintetize a matéria é o mesmo que alguém nos falar sobre um assunto e nós vermos um exemplo concreto desse mesmo assunto (ex: a palavra maçã associada a uma imagem de uma maçã). O nosso cérebro associa os dois conceitos - as palavras num texto e a imagem do esquema.

Caso estejam num momento de pouca inspiração e pouco motivados para estudar, aconselho que naveguem uns minutos pelo Pinterest em busca de pastas como esta . Ou então podem procurar no google por Studyblrs, que são basicamente contas do Tumblr dedicadas a estudos.

10 Ideias de posts para blogs de beleza


Ideias para posts nunca são demais certo? Há dias em que ficamos totalmente sem inspiração, mesmo quando temos tudo organizado e quando praticamos brainstorming com frequência. Por isso o que vos trago hoje é mais uma listinha de sugestões, desta vez para blogs de beleza. O teu blog insere-se noutra categoria? Sem problema! Podes ver aqui ideias para blogs de lifestyle e aqui para blogs de moda .

1. Kit de maquilhagem para iniciantes
2. Funções de cada pincel
3. Marcas de maquilhagem boas e baratas
4. Produtos que têm múltiplas funções
5. Dicas de cuidados com a pele
6. Receitas caseiras para o cabelo
7. O que não pode faltar na vossa necessaire
8. Curiosidades e truques das famosas
9. Produtos que queres experimentar
10. Instagramers de beleza que vale a pena conhecer

A verdade que ninguém conta sobre organização

domingo, 15 de julho de 2018


Ultimamente este é um assunto em que tenho pensado bastante. Falamos muito de organização - pessoal, financeira, profissional, de estudos, de tempo, etc - mas nunca pensamos no impacto que esta prática pode ter na nossa vida.

Ao contrário do que leio em muitos livros e blogs, eu acredito que a organização é um hábito positivo, sim, mas que deve ser implementado aos poucos na rotina de cada um, e não de uma só vez. Não vai adiantar nada quererem arrumar todos os papéis em casa, todos os armários num dia, revirar a vida do avesso para, de repente, organizar tudo.

Claro que quem tem este hábito há muito tempo vai conseguir arrumar tudo em pouco tempo. Mas quem nunca o fez, posso garantir-vos, não vai conseguir mudar de um dia para o outro.

Além disso, é importante termos uma coisa muito presente na nossa cabeça: organizar é uma forma de simplificar, não pode deixar-nos nervosos e ansiosos. Esta é a verdade que nunca nos dizem. De que adianta ter a roupa toda organizada por cores e feitios se no dia-a-dia isso não é prático e não se encaixa numa rotina normal? Se arrumamos tudo num dia e passado uma semana vai estar tudo de pernas para o ar mais vale não arrumar.

Cada pessoa tem de encontrar uma forma de arrumar (ou de organizar) que realmente some algo e simplifique, mesmo que ninguém o faça dessa forma. Os livros e os artigos que encontramos no pinterest são perfeitos para estudarmos e aprendermos novos métodos, que podemos e devemos pôr em prática, testar, e ver se funcionam para nós! Mas depois disso temos que criar os nossos próprios métodos, aqueles a que nos adaptamos de forma natural, sem esforço.

Por isso, queria passar-vos esta mensagem hoje: organização é uma ferramenta - apenas - que serve para várias coisas: gerir tempo, espaço, metas, dinheiro, aulas, coisas relacionadas com a nossa profissão e tantas outras! Só isso. Não deixem que um bichinho entre no vosso subconsciente e vos faça acreditar que têm de fazer tudo o que vão lendo por aí. O que funciona para mim pode não funcionar para vocês e vice-versa. O que nós, bloggers, fazemos, sempre, é contar as nossas experiências e partilhar convosco aquilo em que acreditamos.

Vão por vocês e entendam de que forma é que a organização pode agregar na vossa vida.

A casa mais organizada do Mundo


Já conheço este canal de youtube há muitos anos. Basicamente é uma blogger que tem a casa mais organizada de sempre - acredito que isto seja real, porque nunca vi nada assim. A questão que se coloca é: isto funciona mesmo no dia-a-dia? Conseguimos mesmo fazer com que toda a gente numa casa se "submeta" aos nossos métodos de organização? Na minha opinião, tudo o que é demais é exagero.

Mais uma vez, organizar deve ser algo simples, natural, sem esforço. E a nossa casa deve ser um lugar tranquilo e acolhedor, nada do que seja demasiado categorizado pode ser natural. O que é que vocês pensam sobre isto?
© planyar. Design by FCD.