O poder dos esquemas nos estudos

terça-feira, 17 de julho de 2018


Muitas vezes dá-mos por nós perdidos no meio de um monte de texto acerca de uma matéria e, mesmo usando mil e uma cores de sublinhadores, sentimos que não conseguimos organizar as ideias de forma nenhuma.

Pensando nisso, hoje trago um post para vos falar acerca do poder que os esquemas podem ter para influenciar a forma como estudamos e, consequentemente, os nossos resultados.

Podemos enumerar imensas vantagens deste método, mas, na minha opinião, a que mais se destaca é a forma como ele facilita a sintetização das ideias: se estamos a ler um artigo, podemos rapidamente fazer um esquema para resumir tudo aquilo que é falado - e é uma forma simples de relembrarmos o conteúdo desse artigo quando formos estudar dias ou meses mais tarde.

Além disso os esquemas podem ser aplicados a qualquer matéria - praticamente tudo pode ser esquematizado - e podem ser usados por qualquer pessoa, independentemente do nível de escolaridade. No entanto, quando estamos na faculdade, como a quantidade de matéria que temos para estudar é muito maior, é fácil deixarmos que se acumule, ou então, pegando no exemplo do artigo, é muito provável que nos esqueçamos daquilo que lemos, já que eu chego a ter mais de 30 artigos para ler para uma só cadeira. Se tivermos feito um esquema no momento em que o lemos é muito mais fácil para relembrar.

Quando estamos a estudar para um teste ou mesmo um exame geralmente já temos tudo resumido e estudamos a partir desses resumos, mas, depois de lermos e de entendermos a matéria, esquematizar é uma forma poderosa de avaliarmos aquilo que realmente aprendemos.

Tudo isto nos mostra como os esquemas podem ser uma ferramenta poderosa de organização e podem mesmo ser transformados em mapas mentais - farei um post só para falar disto. O que acontece é que muitas pessoas têm a memória fotográfica/visual muito desenvolvida e este método de estudo proporciona uma associação rápida. Ou seja, olhar para um esquema que sintetize a matéria é o mesmo que alguém nos falar sobre um assunto e nós vermos um exemplo concreto desse mesmo assunto (ex: a palavra maçã associada a uma imagem de uma maçã). O nosso cérebro associa os dois conceitos - as palavras num texto e a imagem do esquema.

Caso estejam num momento de pouca inspiração e pouco motivados para estudar, aconselho que naveguem uns minutos pelo Pinterest em busca de pastas como esta . Ou então podem procurar no google por Studyblrs, que são basicamente contas do Tumblr dedicadas a estudos.

Enviar um comentário

© planyar. Design by FCD.